Fotos & Fatos

FOTOS & FATOS Veja o que a família da PIBB tem promovido... :: NOVO - EXPRESSÃO DE VIDA 15 anos. veja + :: Viagem missionária à Carinhanha (Abril 2010). veja + :: Dia das Mulheres 2010. veja + :: Viagem missionária para a Bahia. Veja + :: De fant...

Pregações Bíblicas

Série Ministério de Jesus Exposição bíblica da ação ministerial do Mestre Faça download dos sermões proferidos pelo Pr. José Carlos da Silva - da série Ministério de Jesus - divulgando-a como açã...

Programação Semanal

NOSSA PROGRAMAÇÃO SEMANAL Venha celebrar o nosso Senhor Jesus Cristo Quarta - Culto de Celebração (20h) - Exposição Bíblica Quinta - Reunião da Mulheres (20h); Reunião dos Homens (20h) Sexta - Culto de Celebr...

Cultos Temáticos

CULTOS TEMÁTICOS SEMANAIS Sermões expositivos de livros da Bíblia... >> ATOS DOS APÓSTOLOS Pr. José Carlos (todas as quartas) - 20h >> EPÍSTOLA AOS ROMANOS Pr. Vinicius (todas as sextas) - 20h

Pequenos Grupos

PEQUENOS GRUPOS DA MOCIDADE Um espaço para celebrar a comunhão Terças 20h na igreja. (Tema livre) Lideres: Jônatas e Lorena. Quinta 20h. (Tema livre) - Pr. Marcos Leite. Sábados 18h30m na igreja. (Celebração da Disciplina) - Lideres: Sa...

O conteúdo do cristianismo PDF Imprimir E-mail
O que tem sido o cristianismo em sua história? Não uma seita judaica, mas a realização do que foi preconizado pelo judaísmo, povo da primeira aliança, com um monoteísmo e uma ética de revelação. O Messias anunciado pelos profetas finalmente chega. Tudo isso não poderia ter se acabado em pouco tempo? Surge a Igreja, povo da segunda aliança, com destinação universal: fazer discípulos em todas as nações. Para se expandir tão rapidamente o cristianismo tinha de ser portador de um conteúdo, que chamamos de doutrina, definido nos Credos Apostólico e Niceno, em relação aos divergentes, de fora e de dentro: 1) a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo; 2) as duas naturezas de Cristo: divina e humana; 3) a concepção virginal; 4) a morte vicária; 5) a ressurreição; 6) a segunda vinda com o Juízo Final; 7) a ressurreição dos mortos e a vida eterna; 8) a Igreja; 9) o batismo. Milhares foram queimados vivos, trucidados pelos gladiadores, estraçalhados pelos leões, pela crença inabalável nessas verdades.
Leia mais...
 
Chamados para estar com Jesus PDF Imprimir E-mail
Os Evangelhos retratam, com muita clareza, Jesus chamando um grupo de discípulos para estar com ele, aprender com ele e seguir o caminho da vivência e sinalização do reino de Deus. Os discípulos são muito reais e muito diferentes entre si. Uns vêm da indústria pesqueira; outro é coletor de impostos; outro é um zelote, espécie de revolucionário da época. Seus nomes são mencionados com detalhes: “Simão, a quem deu o nome de Pedro; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, aos quais deu o nome de Boanerges, que significa “filhos do trovão”; André; Filipe; Bartolomeu; Mateus; Tomé; Tiago, filho de Alfeu; Tadeu; Simão, o zelote; e Judas Iscariotes, que o traiu” (Mc 3.16-19).
Leia mais...
 
Reflexões sobre a Igreja PDF Imprimir E-mail
Parece que a maioria dos evangélicos pensa que uma igreja grande exalta a Deus mais do que um grupo de igrejas pequenas... Os líderes evangélicos que compuseram o catecismo curto de Westminster corretamente afirmaram que a finalidade do homem é glorificar a Deus. Nossos alvos na edificação da igreja não devem fugir a este mesmo propósito. Parece que a maioria dos evangélicos pensa que uma igreja grande, com centenas ou milhares de membros, exalta a Deus mais do que um grupo de igrejas pequenas que congregam o mesmo número de crentes em garagens, salas e outros locais, apropriados ou não. Belos templos construídos como monumentos, ao bom gosto dos seus membros afluentes, são sinais de sucesso.
Leia mais...
 
Chamados para expulsar demônios: PDF Imprimir E-mail

Denúncia de morte, anúncio de vida


Era a primeira vez que me aventurava a ir num congresso internacional em inglês -- que, aliás, eu sabia pouco. É claro que não aproveitei muito. Certa noite, projetaram um filme sobre Jesus e fui buscar refúgio em alguma tradução. Porém, houve uma cena que nem precisou de palavras para me falar fundo: o momento em que Jesus, ao descer do monte, encontra-se com um menino que vem subindo a colina. Não sou uma pessoa de detalhes e olhares, mas a cena daquele encontro me marcou profundamente. O olhar de Jesus, a forma como ele tocou a cabeça do menino, tinha tudo a ver com saudação, aceitação, identificação e estabelecimento de relação. Jesus amou o menino e disso não havia dúvida. 
Leia mais...
 
O Avivamento que precisamos PDF Imprimir E-mail

Charles H. Spurgeon

Inflamados por Deus

Somos abençoados quando nos aproximamos de Deus através da oração. Sentimos tristeza ao perceber que muitas igrejas demonstram tão pouca importância à oração coletiva. De que maneira receberemos alguma bênção, se nos mostramos negligentes em pedi-la? Podemos aguardar um Pentecostes, se jamais nos reunimos uns com os outros, a fim de esperar no Senhor? Irmãos, nossas igrejas nunca serão melhores, enquanto os crentes não estimarem intensamente a reunião de oração. Mas, estando reunidos para oração, de que maneira devemos orar? Tenhamos cuidado para não cair no formalismo, pois estaremos mortos, imaginando que possuímos vida. Não duvidemos, motivados por incredulidade, ou estaremos orando em vão. Oh! que tenhamos fé imensa, para com ela apresentarmos a Deus grandes súplicas! Temos misturado o louvor e a oração como um precioso composto de especiarias, adequado para ser oferecido sobre o altar de incenso por intermédio de Cristo, nosso Senhor. Não poderíamos agora apresentar- Lhe uma súplica especial, de maior alcance? Parece a mim que deveríamos orar em favor de um verdadeiro e puro avivamento em todo o mundo.

Leia mais...
 
Justificação PDF Imprimir E-mail

Pela Fé Somente ou Pela Fé Aliada às Obras?

Que dizer a respeito do ensino de Tiago sobre justificação ? Quando comparamos o que Tiago disse no capítulo 2 de sua carta, dos versos 14 a 26 com o que Paulo ensinou sobre justificação, parece haver uma contradição entre os dois. Paulo diz:
Leia mais...
 
O custo do não-discipulado PDF Imprimir E-mail
Em 1937, o teólogo alemão Dietrich Bonhoeffer publicou seu famoso livro “O Custo do Discipulado”. Uma exposição do Sermão do Monte, na qual ele comenta o que significa seguir a Cristo. O contexto era a Alemanha no início do nazismo. Sua preocupação era combater o que ele chamou de “graça barata”, essa graça que oferece perdão sem arrependimento, comunhão sem confissão, discipulado sem cruz. Uma graça que não implica obediência e submissão a Cristo. Seu compromisso com Cristo e sua cruz o levou a morte prematura em abril de 1945.
Leia mais...
 
DEFINIÇÃO DE ATEÍSMO PDF Imprimir E-mail

Em minhas discussões com ateus, eles argumentam que “não possuem crença em Deus”. Argumentam que isto é diferente de dizer que não acreditam em Deus ou de afirmar que Deus não existe. Não estou certo da melhor forma de responder a esta questão. A mim, parece que estão fazendo um jogo tolo de palavras que, na verdade, têm o mesmo significado – eles não crêem em Deus. Qual seria uma boa resposta a esta questão? Obrigado, Steven...

Leia mais...
 
Regenerados PDF Imprimir E-mail
Nós podemos definir a natureza pecaminosa do homem como uma forte disposição da mente para o mal (Colossenses 1:21; Romanos 8:5-7). REGENERAÇÃO é uma obra de Deus na qual ele muda tal disposição má numa que se deleita nas leis e nos preceitos de Deus (Ezequiel 11:19-20, 36:26-27), e isso resulta no que significa uma ressurreição espiritual. Regeneração é uma transformação drástica e permanente no nível mais profundo da personalidade e intelecto de alguém, que podemos chamar de uma RECONSTRUÇÃO RADICAL. [1]
Leia mais...
 
O Quinto Evangelho PDF Imprimir E-mail

Deus deixou-nos 1 Evangelho em 4 narrativas:

1. O Evangelho Segundo São Mateus; 2. O Evangelho Segundo São Marcos; 3. O Evangelho Segundo São Lucas; 4. O Evangelho Segundo São João. Em todos eles Jesus Cristo é apresentado como o Senhor, o centro de tudo. Mas, há um novo evangelho na praça, moderno, em que o homem é o centro de tudo.

Leia mais...
 
Como Cristo pode ser o único caminho para Deus? PDF Imprimir E-mail
Muitas pessoas acreditam que todas as religiões são caminhos para Deus. Entretanto, o Cristianismo afirma que Jesus é o único caminho. É racional manter esta crença? Há vários obstáculos contra esta idéia. Por exemplo, milhões de pessoas nunca ouviram falar sobre Cristo. Elas estão condenadas ao inferno? Isto é justo? Por que Deus criaria um mundo em que ele sabia que inúmeras pessoas não ouviriam, ou não acreditariam no Evangelho e se perderiam? Ou, por que Deus não criou um mundo no qual todos livremente acreditassem no Evangelho e se salvassem? O filósofo William Lane Craig responde a estas perguntas neste artigo.
Leia mais...
 
Casemo-nos PDF Imprimir E-mail
Vocês dizem que o homem faz bem em não casar. Mas eu digo: já que existe tanta imoralidade sexual , cada homem deve ter sua própria esposa, e cada mulher seu próprio marido. (Paulo, primeira carta aos Coríntios, 7.2,3 NTLH).
Leia mais...
 
Estratégias para Combater o Pecado Sexual PDF Imprimir E-mail
1. Reconheça que a sexualidade é um dom bom de Deus.

Gênesis 2:24-25 - Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.

Leia mais...
 
John Stott expõe a Missão a partir de Antioquia PDF Imprimir E-mail
Em Atos 13 o horizonte de Lucas se alarga pois o nome de Jesus seria massivamente testemunhado além da Judéia e Samaria. A partir de Antioquia chegaria aos confins da terra. Os dois diáconos evangelistas prepararam o caminho. Estevão através de seu ensino e martírio, Filipe através de sua evangelização ousada junto aos samaritanos e ao etíope. O mesmo efeito tiveram as duas principais conversões relatadas por Lucas, a de Saulo, que também fora comissionado a ser o apóstolo dos gentios, e a de Cornélio, através do apóstolo Pedro.
Leia mais...
 
A Parábola do Filho Pródigo PDF Imprimir E-mail
Não há parábola ou discurso de nosso Senhor que seja tão conhecido e tão popular como a parábola do filho pródigo. Nenhuma outra parábola é citada com mais freqüência em discussões religiosas, ou mais usada para apoiar várias teorias ou controvérsias em relação a este assunto. E é verdadeiramente espantoso e admirável quando observamos as inumeráveis formas em que ela é usada, e a infinita variedade de conclusões a que afirmam que ela leva. Todas as escolas de pensamentos parecem ter uma reivindicação sobre a mesma: ela é usada para provar toda espécie de teorias e idéias opostas, que combatem umas às outras e que se excluem mutuamente. É bastante claro, portanto, que a parábola pode facilmente ser manipulada ou mal interpretada. Como podemos evitar esse perigo? Quais os princípios que devem nos orientar quando a interpretamos? Pessoalmente creio que há dois principais fundamentais que devem ser observados, e que se observados, garantirão uma interpretação correta.
Leia mais...
 
Apologética: Uma necessidade para o evangelismo PDF Imprimir E-mail
É indiscutível o fato da apologética se tornar cada vez mais necessária para a proclamação da Palavra de Deus. Apologética não consiste apenas em defender a fé cristã, mas também em anunciá-la ou servir como um instrumento indispensável para esta anunciação. A apologética sem o evangelismo é praticamente vã e o evangelismo sem a apologética se torna cada vez mais ineficaz. 
Leia mais...
 
A Velha e a Nova Cruz PDF Imprimir E-mail

Sem fazer-se anunciar e quase despercebida uma nova cruz introduziu-se nos círculos evangélicos dos tempos modernos. Ela se parece com a velha cruz, mas é diferente; as semelhanças são superficiais; as diferenças fundamentais. 

Leia mais...
 
Homossexualismo e homossexualidade PDF Imprimir E-mail
O termo homossexualismo refere-se à atividade sexual praticada entre pessoas do mesmo sexo. Especialistas concordam acerca do significado de “comportamento homossexual”, mas têm dificuldades em chegar a uma definição clara do que é ser homossexual. Alguns descrevem o homossexual com base na prática do homossexualismo, enquanto outros o fazem considerando a atração preferencial por pessoas do mesmo sexo. Uma pessoa pode sentir desejos homossexuais intensos sem nunca praticar o homossexualismo, enquanto há quem opte pela atividade mesmo quando a preferência é fortemente dirigida para o sexo oposto. Neste último caso, circunstâncias como a influência do alcoolismo ou confinamento em prisões podem precipitar a ocorrência de experiências homossexuais. O termo bissexual refere-se a indivíduos que praticam atividades tanto homo quanto heterossexuais, podendo haver predominância de uma dessas práticas.
Leia mais...
 
O Perigo da Complacência Cristã PDF Imprimir E-mail
Os tempos exigem visões precisas e claras da doutrina cristã. Não posso negar a minha convicção de que a igreja nominal é tão prejudicada pela frouxidão e falta de clareza internamente, como pelos céticos e incrédulos externamente. Milhares de cristãos hoje parecem totalmente incapazes de distinguir coisas diferentes. Assim como os daltônicos com relação às cores, eles não conseguem diferençar o que é verdadeiro ou falso, o que convém ou não. Se o pregador for esperto, eloqüente e fervoroso, acham-no perfeito, por mais estranhos e heterodoxos que sejam os seus sermões. São aparentemente desprovidos de bom-senso espiritual e não conseguem identificar o erro. A única coisa categórica sobre eles é que desprezam a precisão [doutrinária] e acham que todas as visões extremas, radicais e taxativas são grandemente censuráveis e muito erradas!
Leia mais...
 
O dia da mudança PDF Imprimir E-mail
Naquele dia o sol brilhava intensamente. A praia, sempre mansa, se deixava pisar macia, retribuindo com uma boa massagem os pezinhos das 14 crianças, filhas de pescadores, que ali se divertiam. Elas sempre faziam isso, logo cedo. Naquela manhã não seria diferente. Apesar de serem apenas 09 horas, a praia já se apresentava com bom número de pessoas. A maioria se encontrava ali não para se banhar ou divertir-se, como faziam as crianças, mas para negociar. Para comprar e vender peixes.
Leia mais...
 
Incapacidade e onipotência PDF Imprimir E-mail
Um dos que estavam ali era paralítico fazia 38 anos. Quando o viu deitado e soube que ele vivia naquele estado durante tanto tempo, Jesus lhe perguntou: “Você quer ser curado?” Disse o paralítico: “Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim.” Então Jesus lhe disse: “Levante-se! Pegue a sua maca e ande”. Imediatamente o homem ficou curado, pegou a maca e começou a andar (Jo 5.5-9).
Leia mais...
 
Teologia e vida PDF Imprimir E-mail
A teologia trata do conhecimento de Deus, e a única fonte fidedigna da teologia verdadeira é a revelação que Deus tem dado de si mesmo. A Criação já traz em si mesma uma revelação geral de Deus. Romanos 1.20 declara que são indesculpáveis os homens que não vêem os atributos invisíveis de Deus, Seu eterno poder e Sua natureza divina. Sabemos que tudo que existe no Universo, o sol, a lua, as estrelas, a Terra, as plantas e animais, assim como as pessoas, são evidência do poder e inteligência de Deus. 
Leia mais...
 
Louvor e intercessão na caminhada PDF Imprimir E-mail
Textos básicos: Salmos 84; 120-134. Texto da Lição: Salmo 122 Este é o terceiro dos Hinos de Peregrinação, dentre este bloco de salmos (120-134) e sua descrição está de forma concreta nos versículos 1b e 4; podendo também ser definido como um Hino de Sião. Os versos 1-2 descrevem a alegre peregrinação em direção a Jerusalém, e nos versos 3-4 encontramos um louvor da Santa Cidade, o centro cultural da nação, o lugar onde justiça é honrada e obrigada. O Salmo termina com uma intercessão em favor da paz de Jerusalém.
Leia mais...
 
Minha Graça te basta... PDF Imprimir E-mail

Nos é suficiente à graça? Bastam-nos o amor e o cuidado divinos para que suportemos as adversidades da vida? Sentimo-nos seguros e em paz ante as circunstâncias que nos escapam ao controle? Como lidamos com nossas limitações? A graça deveria bastar, mas são poucos os que se verdadeiramente se satisfazem com ela.

Leia mais...
 
Paradoxo de nosso tempo PDF Imprimir E-mail
Nós bebemos demais, gastamos sem critérios. Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde,
acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e raramente estamos com Deus.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos
freqüentemente.
Leia mais...
 
Terminemos o que Cristo começou PDF Imprimir E-mail
O desafio de que mais de dois bilhões de homens estão sem nenhuma possibilidade de conhecer a Cristo, pesa tremendamente sobre a Igreja. O mandato que Jesus nosso Senhor e Rei nos deu aguarda um compromisso mais profundo e abrangente da parte dos evangélicos do nosso país. Um folheto que Hudson Taylor escreveu fez arder o coração de Fraser, um missionário nas regiões remotas da China. Tinha as seguintes palavras: "Um mandato foi dado: 'Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura'". Isto não tem sido obedecido. Mais do que a metade das pessoas do mundo ainda não ouviu o Evangelho. O que dizemos sobre isto? Certamente é uma consideração que pertence a nós cristãos, pois somos os responsáveis, e mais ninguém. Os anjos não são responsáveis, porque Deus não lhes falou para pregarem o Evangelho aos perdidos.
Leia mais...
 
A armadura de César e a Panoplian de Deus PDF Imprimir E-mail
Capacitação do Espírito para o Cumprimento da Missão da Igreja numa análise comparativa em Lucas 11 e Efésios 6.

1876. Don Capricio, bispo católico romano, ministrava a palavra inicial na convenção regional hospedada em Taranto, sul da Itália, quando afirmou que 'A Missio Dei, pela sua supremacia bíblica, dispensa a Missão da Igreja. Somos apenas contempladores das maravilhas do Deus que faz '. Apesar da ênfase deísta gostaria de, após 125 anos, contestar esta proposta eclesio-missiológica que se apoderou etogenicamente da nossa consciência cristã pós-moderna. A Igreja não é um membro contemplativo do Reino de Deus, excluída da Missio Dei e chamada a ser exangue, alienada, sem vida e sem paixão. Ela é parte do Projeto de Redenção escrito pelo Senhor para a salvação de todo aquele que crê.
Leia mais...
 
Jesus Cristo, Senhor de tudo e de todos PDF Imprimir E-mail
A autoridade que Jesus Cristo recebeu do Pai ao ressuscitar, segundo sua própria declaração em Mateus 28.18, é uma autoridade universal: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”. Em outras palavras, sua autoridade se estende sobre a totalidade da criação e sobre todos os aspectos da vida humana. Não há nada nem ninguém que esteja fora da órbita da autoridade de Jesus Cristo. Ele tem autoridade não apenas sobre a igreja, mas também sobre o mundo. Não apenas sobre o domingo, mas também sobre o restante da semana. Não apenas sobre o que está relacionado com as práticas religiosas, mas também sobre o que concerne à família e ao trabalho, à arte e à ciência, à economia e à política. 
Leia mais...
 
A Cabana - A Perda da Arte de Discernimento Evangélico PDF Imprimir E-mail
O mundo editorial vê poucos livros atingirem o status de "sucesso". No entanto, o livro A Cabana, escrito por William Paul Yong, superou esse status. O livro, publicado originalmente pelo próprio autor e dois amigos, já vendeu mais de dez milhões de cópias e já foi traduzido para mais de trinta idiomas. É, agora, um dos livros mais vendidos de todos os tempos, e seus leitores estão entusiasmados.
Leia mais...
 
A doutrina dos apóstolos PDF Imprimir E-mail

A igreja  do Senhor  Jesus nasceu em um momento único na historia da humanidade (Atos dos Apóstolos). Deus inicia o processo de conscientização na humanidade da necessidade de adora-lo. Assim podemos resumir o propósito de Deus, como sendo a espinha dorsal da igreja do Senhor:

Leia mais...
 
A base da missão cristã PDF Imprimir E-mail
Por vários séculos, a expansão do cristianismo esteve vinculada à expansão colonial das nações “ocidentais e cristãs”. Esta era, por assim dizer, a dimensão religiosa da colonização: os povos conquistados pelos europeus eram obrigados a abraçar a cultura dos conquistadores, o que incluía a fé cristã. Assim, podemos dizer que a base da missão cristã era o poder colonial, fosse este exercido por Espanha e Portugal (no caso do catolicismo romano), ou por Inglaterra, Holanda, Alemanha e Suécia (no caso do protestantismo).
Leia mais...
 
O Paradigma: Tornando-nos mais Semelhantes a Cristo PDF Imprimir E-mail
Lembro-me muito claramente de que há vários anos, sendo um cristão ainda jovem, a questão que me causava perplexidade (e a alguns amigos meus também) era esta: Qual é o propósito de Deus para o seu povo? Uma vez que tenhamos nos convertido, uma vez que tenhamos sido salvos e recebido vida nova em Jesus Cristo, o que vem depois? É claro que conhecíamos a famosa declaração do Breve Catecismo de Westminster: “O fim principal do homem é glorificar a Deus, e gozá-lo para sempre”. Sabíamos disso e críamos nisso. Também refletíamos sobre algumas declarações mais breves, como uma de apenas sete palavras: “Ama a Deus e ao teu próximo”. Mas de algum modo, nenhuma delas, nem outra que pudéssemos citar, parecia plenamente satisfatória. Portanto, quero compartilhar com vocês o entendimento que pacificou minha mente à medida que me aproximo do final de minha peregrinação neste mundo. Esse entendimento é: Deus quer que seu povo se torne semelhante a Cristo. A vontade de Deus para o seu povo é que sejamos conformes à imagem de Cristo.
Leia mais...
 
O Verdadeiro Discipulado Cristão PDF Imprimir E-mail

“Desde então muitos dos seus discípulos tornaram para trás e já não andavam com ele. Então disse Jesus aos doze: queria vós também retirar-vos? Respondeu-lhe pois Simão e Pedro: Senhor para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna” (João 6:66-68).

Leia mais...
 
Um Evangelho digno de morrermos por ele PDF Imprimir E-mail

Paulo disse que, em comparação com o seu grande propósito de pregar o evangelho, não considerava sua preciosa para si mesmo; mas temos certeza de que Paulo valorizava a sua própria vida. Como todo homem, ele tinha amor pela vida e sabia que sua própria vida era importante para a igreja e a causa de Cristo. Certa vez Paulo disse: “Por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne” (Fp 1.24). Ele não estava cansado da vida, nem era uma pessoa tola que tratava a vida como fosse algo que podia lançar fora nos esportes. Paulo valorizava a vida, visto que valorizava o tempo, que constitui a vida, e usava de modo prático cada dia e hora, “remindo o tempo, porque os dias são maus” (Ef 5.16). Apesar disso, Paulo falou aos presbíteros da igreja de Éfeso que não considerava a sua vida preciosa, em comparação com o dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

Leia mais...
 
A fé humanista PDF Imprimir E-mail
Duas Colunas

Duas colunas distinguiam a Igreja cristã primitiva de qualquer outro sistema religioso. A primeira dizia respeito ao fundamental problema da autoridade. Em tal Igreja só existia uma autoridade final: a Bíblia, a Sagrada Escritura. Isto se depreende claramente dos ensinamentos de Jesus, de Paulo e da totalidade do Novo Testamento. Entre os leitores do presente tratado, muitos crerão que a Igreja primitiva estava certa em sustentar este conceito da Escritura; porém, até mesmo aqueles que não o aceitam, deveriam compreender que tal foi o conceito da Igreja, para assim entender intelectualmente a mesma.

Leia mais...
 
Deus é por nós ou por Ele mesmo? PDF Imprimir E-mail
Eu gostaria de tentar persuadi-lo que o fim principal de Deus é glorificar a Deus e gozar a si mesmo para sempre. Ou, colocando de outra forma: o fim principal de Deus é glorificar a si mesmo ao gozá-lo.
Leia mais...
 
A contracultura cristã PDF Imprimir E-mail
A cultura do Reino de Deus é baseada na autoridade e governo de Deus, e os padrões do Reino de Deus são totalmente opostos aos reinos deste mundo. Os padrões do Reino de Deus são duradouros e não se degeneram com as adaptações da modernidade. O povo de Deus precisa ser capaz de rejeitar atitudes e padrões que não são pertinentes ao Reino de Deus, porque a cultura do povo de Deus é conformada segundo o Reino de Deus, onde o Rei – o Senhor do Reino está acima de qualquer comportamento que se opõe à Sua vontade e autoridade. A notícia e assunto principal dos filhos do Reino deve ser o Rei JESUS e as dimensões do Reino de Deus, coisas do Espírito, do reino espiritual.
Leia mais...
 
A Busca da Santidade PDF Imprimir E-mail

Muitos dos segredos da santidade nos são revelados nas páginas da Bíblia. De fato, um dos objetivos principais da Escritura é mostrar ao povo de Deus como levar uma vida que lhe seja digna e que lhe agrade. Porém um dos aspectos mais negligenciados na busca da santidade é a parte que compete à mente, conquanto o próprio Jesus tenha posto o assunto fora de qualquer dúvida quando prometeu: “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. É mediante a sua verdade que Cristo nos liberta da escravidão do pecado. De que forma? Onde se encontra o poder libertador da verdade?

Leia mais...
 
4 Leis Espirituais PDF Imprimir E-mail

1. Lei Espiritual

Deus AMA você e oferece um Plano maravilhoso para a sua vida.

O Amor de Deus: "Com amor eterno te amei; também com amável benignidade te atraí." (Jeremias 31.3).

O Plano de Deus: "eu vim [disse Jesus] para que tenham vida e a tenham com abundância." (Isto é uma vida plena e significante).

Mas, se é assim, por que a grande maioria das pessoas não experimentam uma vida abundante?

Leia mais...
 
Obadias e Elias PDF Imprimir E-mail
A piedade jovem conduz à piedade perseverante. Obadias pôde dizer: “Tenho adorado o Senhor desde a minha juventude.” O tempo não o havia mudado: qualquer que tenha sido sua idade, sua religião não deteriorara. Todos nós gostamos de novidade, e já vi alguns homens caírem no mal, como se fosse por uma mudança. Não se trata de se queimar até a morte no martírio que é a obra dura; tostar-se perto de um fogo lento é um teste de firmeza muito mais terrível. Continuar com graça durante uma longa vida de tentação é ser gracioso de fato. Pois a graça de Deus converter um homem como Paulo, que está cheio de ameaças contra os santos, é uma grande maravilha; mas a graça de Deus preservar um crente por dez, vinte, trinta, quarenta, cinqüenta anos, é milagre igualmente grande e merece mais de nosso louvor do que geralmente ganha. Obadias não foi afetado pela passagem do tempo; ele foi visto quando velho o que era quando jovem.
Leia mais...
 
Não quero ser apóstolo PDF Imprimir E-mail
Os pastores possuem um fino senso de humor. Muitas vezes, reúnem-se e contam casos folclóricos, descrevem tipos pitorescos e narram suas próprias gafes. Riem de si mesmos e procuram extravasar na gargalhada as tensões que pesam sobre os seus ombros. Ultimamente, fazem-se piadas dos títulos que os líderes estão conferindo a si próprios. É que está havendo uma certa, digamos, volúpia em pastores se promoverem a bispos e apóstolos. Numa reunião, diz a anedota, um perguntou ao outro: “Você já é apóstolo?” O outro teria respondido: “Não, e nem quero. Meu desejo agora é ser semideus. Apóstolo está virando arroz de festa, e meu ministério é tão especial que somente o título de semideus cabe a mim”. Um outro chiste que corre entre os pastores é que se no livro do Apocalipse o anjo da igreja é um pastor, logo, aquele que desenvolve um ministério apostólico seria um “arcanjo”.
Leia mais...
 
16 modelos de oração… PDF Imprimir E-mail
Falar com Deus é o maior privilégio que se pode ter. Também é uma pista de mão dupla porque como Pai, Deus se agrada quando Seus filhos abrem os seus corações para Ele. Quando era bem pequeno, com cerca de cinco anos, tomei os primeiros passos em direção a uma vida de oração. Toda noite, antes de dormir, eu falava que tinha que falar e sempre terminava dizendo, “E me ajude a crescer forte e sadio, Amém”.
Leia mais...
 
Outra reunião no inferno PDF Imprimir E-mail
Certa feita, todos os demônios se reuniram, como de costume, no final do ano, para realizarem a Assembléia Geral Ordinária, na qual todos os anjos do mal têm a obrigação de apresentar seus relatórios. A reunião é num grande auditório, ao lado do inferno, por ocasião do jantar anual, promovido pelo colégio de treinamento de tentadores, destinado aos diabos ainda novatos. Algumas palavras são ditas inicialmente, a mesa executiva acaba de tomar assento e, então, procede-se à leitura dos relatórios. Um a um os demônios vêm à frente para apresentar suas maldades realizadas no ano que passou.
Leia mais...
 
A Festa PDF Imprimir E-mail
Chegando à festa confesso que fiquei admirado. Não imaginava que haveria tanta gente. Era cedo ainda e a mansão estava repleta de mulheres bonitas – bonitas não; lindas - e homens muito elegantes. A Mônica (minha esposa) e eu chegamos e achamos estranha a pompa que só conhecíamos em filmes. Dois homens que estavam à porta se encarregaram de guardar nossos pertences e anunciaram, ao microfone, nossa chegada. Como se não bastasse ouvimos palmas e assobios, como se fossemos heróis. Tínhamos consciência de que não éramos. A banda de músicas, no palanque ao fundo, começou a tocar para nós. Enquanto descíamos as escadas pisando o tapete luxuoso, cor de vinho, recebíamos beijos e abraços de muitos que conhecíamos e outros que nos foram apresentados naquela hora. 
Leia mais...
 
Um Evangelho Digno de Morrermos por Ele PDF Imprimir E-mail
Paulo disse que, em comparação com o seu grande propósito de pregar o evangelho, não considerava sua preciosa para si mesmo; mas temos certeza de que Paulo valorizava a sua própria vida. Como todo homem, ele tinha amor pela vida e sabia que sua própria vida era importante para a igreja e a causa de Cristo. Certa vez Paulo disse: “Por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne” (Fp 1.24). Ele não estava cansado da vida, nem era uma pessoa tola que tratava a vida como fosse algo que podia lançar fora nos esportes. Paulo valorizava a vida, visto que valorizava o tempo, que constitui a vida, e usava de modo prático cada dia e hora, “remindo o tempo, porque os dias são maus” (Ef 5.16). Apesar disso, Paulo falou aos presbíteros da igreja de Éfeso que não considerava a sua vida preciosa, em comparação com o dar testemunho do evangelho da graça de Deus.
Leia mais...
 
Entrevista com Pr. Russell Shedd PDF Imprimir E-mail
A Revista Lar Cristão tem o privilégio de entrevistar o Doutor Russell Shedd. Teólogo, mestre e Phd em Teologia do Novo Testamento pela Wheaton Graduate School of Theology, Dr. Shedd é um dos fundadores da Edições Vida Nova e da Shedd Publicações sendo, também, autor com vários títulos publicados. Doutor Shedd, com sua sabedoria, conhecimento, simplicidade e sensatez tem sido referencial de vida para algumas gerações de líderes, privilegiados por tê-lo como professor na Faculdade Teológica Batista de São Paulo.
Leia mais...
 
Mulheres PDF Imprimir E-mail
Os outros três evangelistas seguiram o costume da época e derivaram suas informações das percepções masculinas. Mas Lucas fez algo que os outros não tiveram cuidado em fazer: ouviu as mulheres. O que elas disseram e perceberam foi igualmente importante para o registro fiel da história de Jesus.
Leia mais...
 
É crente mesmo? PDF Imprimir E-mail

“Este é o significado da parábola: A semente é a palavra de Deus. As que caíram à beira do caminho são os que ouvem, e então vem o Diabo e tira a palavra do seu coração, para que não creiam e não sejam salvos.  As que caíram sobre as pedras são os que recebem a palavra com alegria quando a ouvem, mas não têm raiz. Crêem durante algum tempo, mas desistem na hora da provação.  As que caíram entre espinhos são os que ouvem, mas, ao seguirem seu caminho, são sufocados pelas preocupações, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não amadurecem.  Mas as que caíram em boa terra são os que, com coração bom e generoso, ouvem a palavra, a retêm e dão fruto, com perseverança. (O Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas, capítulo 8, versos 11 a 15).

Leia mais...
 
Música do século XX em pleno século XXI PDF Imprimir E-mail
Escrito por Pr. José Carlos da Silva   
No final de semana passado participei do VII Encontro de Quartetos Masculinos aqui em Brasília. Nas noites de sexta e sábado fui respectivamente à Igreja Batista Ebenézer no Guará e na Igreja Memorial Batista, na 905/906. Duas noites em que o talento musical se destacou de forma interessante, e quase anacrônica. É verdade. Parecia coisa do século passado, do milênio passado, mas foi surpreendentemente belo e bem elaborado.
Leia mais...